quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Como não ter o reganho de peso pós-bariátrica?

Nos últimos 10 anos, com o aumento da obesidade, o tratamento cirúrgico para o controle dessa doença também cresceu consideravelmente. Alguns pesquisadores mostram que houve um aumento de até 300% no número de cirurgias bariátricas realizadas no Brasil. Porém, com este número aumentado de pessoas procurando tratamento cirúrgico para o controle da obesidade também observamos pacientes reganhando peso após este tratamento.

É comum conhecermos pessoas que fizeram o tratamento cirúrgico para controle da obesidade e que voltaram a obesidade depois de 4 à 5 anos da cirurgia. A cirurgia bariátrica é o tratamento mais efetivo para o controle da obesidade, principalmente para obesidade de grau 3, por outro lado, o paciente precisa compreender que ele, obrigatoriamente, necessita de fazer algumas mudanças no seu dia a dia para se manter magro após a perda do peso que a cirurgia causa, ele necessariamente precisa comer de uma forma melhor, ele precisa fazer esportes com uma frequência maior, com uma boa intensidade, se não houver a colaboração do paciente para essas mudanças na sua rotina, tanto na prática esportiva quanto nas condutas alimentares, provavelmente este paciente vai voltar a engordar e, o pior, ele acabou de perder o tratamento mais avançado para controle dessa doença.


Para com que isso não aconteça, sempre é necessário que antes do paciente fazer a cirurgia bariátrica ele procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para identificar se é nesse momento que o paciente necessita operar. Nós não podemos liberar um paciente que emocionalmente não está apto a fazer mudanças alimentares nesse momento,  pois ele não pode perder o benefício da cirurgia.

Eu entendo a necessidade em perder peso rápido para alguns pacientes, porém uma boa avaliação nutricional pré-operatória pode identificar a data mais adequada para a realização da cirurgia.

Já para as pessoas que reganharam peso, e isso é um número que cada vez vem aumentando mais e alguns pesquisadores mostram que 30% de quem opera o estômago para emagrecimento volta a ser obeso, 30% é um número muito acentuado, então para estes pacientes que já voltaram a ganhar peso há a possibilidade da realização de algumas técnicas entre estas técnicas existe o Plasma de Argônio, Sutura Endoscópica, entre outras.

Porém é necessário para os pacientes que procuram uma técnica para reganho de peso em cirurgia bariátrica compreendam que há a necessidade de procurar um nutricionista especialista neste procedimento para com que ele não tenha o reganho de peso após a realização destes procedimentos e ou não aumente as carências nutricionais que esse paciente provavelmente já possui. É de conhecimento de todos que pacientes que voltam a ganhar peso apos cirurgia da obesidade apresentam carências nutricionais – pois sua alimentação não é uma alimentação de boa qualidade.

Cirurgias bariátricas como um todo já apresentam deficiências nutricionais quando o paciente é mau assistido ou não retorna ao consultório do nutricionista, se ele reganhou peso isso mostra que a dieta dele é de baixa qualidade, provavelmente este paciente irá apresentar mais deficiências nutricionais do que os pacientes que procuram um acompanhamento nutricional adequado. É importante ressaltar que se você não se adequou ao método que o seu profissional nutricionista trabalha é importante você procurar um outro profissional que também seja especialista em cirurgia bariátrica, desta forma você não perde as orientações nutricionais e não perde o tempo que faz você ganhar o peso.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Quando voltarei a comer normalmente?


Após a cirurgia de redução de estômago, tanto a restritiva como Sleeve ou Banda Gástrica, quanto nas desabsortivas como Duodenal Switer ou Scopinaro, até as mistas, sendo a mais famosa a Bypass, o paciente é orientado a seguir uma dieta líquida com poucos resíduos, que vai ajudar no processo de cicatrização.

Essa dieta tem uma característica de manter o paciente bem hidratado, facilitando a cicatrização. Com o passar dos dias evoluímos para a dieta mais completa, no qual estão incluídos alimentos que possuem peso um pouco maior.

Nos dias de hoje observamos que os pacientes não se queixam mais durante esta passagem, que dura em torno de 10 a 15 dias, na maioria das equipes.

Depois deste período, o paciente começa a introduzir alimentos mais pastosos, como purês, vitaminados, frutas amolecidas, e esta fase tem duração de 15 dias, em média.

Portanto, após um mês de cirurgia, os pacientes voltam a se alimentar de forma normal, só que em quantidades extremamente reduzidas, priorizando sempre a quantidade proteica ingerida.

Claro que cada equipe possui seu próprio protocolo e algumas seguram o paciente um pouco mais nas dietas mais restritivas, como, por exemplo, equipes que mantem o paciente na dieta liquida por um mês.

Ao meu ver, obrigatoriamente o paciente precisa cumprir os 15 dias de dieta liquida, para favorecer a cicatrização da cirurgia. a evolução após os 15 dias vai de acordo com o sentimento de saciedade que o paciente apresenta na realização de uma refeição.

Por isso orientamos sempre que o paciente procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica, que possa acompanhar semanalmente este processo de evolução alimentar, para evitar carências nutricionais e facilitar que o paciente tenha uma vida normal no pós operatório.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Cada tipo de cirurgia tem uma dieta diferente?


Toda dieta deveria ser diferente, ou seja, personalizada para cada paciente, levando em conta suas preferências para que o plano alimentar seja fácil de ser seguido, evitando carências nutricionais e frustrações.

É sabido que o maior número de cirurgias no Brasil é o Bypass, e em segundo o Sleeve, porém ambas mechem em um componente estomacal, fazendo com que seja uma cirurgia, no caso do Sleeve, apenas restrita, e no caso do Bypass restrita mais disabsortiva, chamada de cirurgia mista. 

As duas cirurgias apresentam as mesmas carências nutricionais no pós-operatório e essas carências estão relacionadas com o perfil alimentar do paciente. Com experiência de mais de 1.000 pacientes atendidos, o que sempre oriento é que manter o acompanhamento nutricional após a cirurgia faz toda a diferença na deficiência e na carência nutricional que o paciente vai apresentar.

Com este acompanhamento, o paciente vai passar de 10 a 20 dias por uma dieta mais líquida, em seguida para a alimentação mais pastosa e, por fim, vai voltar a comer alimentos de consistência normal. Este tempo de dieta varia de 30 a 45 dias, dependendo da adaptação do paciente com o volume da alimentação e com a mastigação. 

A orientação da evolução da dieta, a partir de como o paciente se sente, não é prescrita igualmente, pois depende de como cada paciente vai se sair. Por isso descrevemos como uma média em casa fase, não um período exato.

A individualização da prescrição dietética é um dos motivos do sucesso para o procedimento. Pois dessa forma o paciente consegue seguir um plano alimentar de acordo com o seu dia a dia, com os alimentos que você está acostumado a comer e gosta. A dieta do seu amigo não servirá para você e poderá causar carências nutricionais que podem ter consequências irreversíveis.

Além do mais, se o paciente chegou até aqui para colocar o balão, significa que outras dietas, prescritas como uma fórmula geral para qualquer pessoa não deu certo. Um nutricionista especialista em balão intragástrico não quer falhar com o paciente, pois sabe que já houve muita frustração na perda de peso. 

Portanto a dieta personalizada é o caminho mais certeiro para um emagrecimento eficiente, pois o paciente consegue seguir o plano alimentar sem dificuldades e com grande perda de peso, evitando carências nutricionais.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 25 de julho de 2017

Eu preciso fazer dieta antes de operar?


A minha resposta é sim!

Todos os pacientes que vão fazer a cirurgia bariátrica necessitam de uma alimentação mais equilibrada para fazer uma recuperação dos parâmetros deficitários pré-operatórios.

É importante lembrar que, em média, 30 a 60% dos pacientes apresentam alguma deficiência nutricional antes da cirurgia  não é porque você está pesado que tem nutrientes sobrando. Quando estamos acima do peso, normalmente ingerimos alimentos com baixa qualidade nutricional e com alta densidade calórica. Isso faz com que a gente tenha ou apresente deficiências nutricionais, então é importante que você faça uma alimentação de boa qualidade antes de operar para fazer uma recuperação nutricional pré-operatório.

Também é importante usar um complexo vitamínico antes da cirurgia para deixar os estoques todos ok, já que no pós-operatório nos teremos uma desnutrição forçada por conta da cirurgia e da dieta orientada, que vai apresentar algumas carências nutricionais então, por isso, os estoques nutricionais pré-operatórios devem estar completos. 

É necessário falar que a perda de peso pré-operatória é de extrema importância, primeiro que, quanto mais leve o paciente estiver, melhor a cicatrização, melhor o tempo de cirurgia, menor o tempo de internação, de riscos de trombose e menores os riscos gerais no ato cirúrgico.

Sem dizer que se você estará se tratando previamente e o engajamento do seu grupo familiar vai ser maior, que facilitará que você tenha uma mudança muito brusca no dia a dia após a cirurgia. 

Pra com que você consiga fazer estas mudanças alimentares pré-operatório e não sofra com mais um tratamento em vão, que só lhe causará ansiedade e baixa auto-estima, procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para lhe auxiliar no pré e no pós-operatório.


Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 18 de julho de 2017

Por quanto tempo eu terei que tomar vitaminas?




No pós-operatório, em todos os métodos cirúrgicos, o paciente vai ser orientado a tomar um complexo vitamínico, porque sua ingestão estará reduzida e, em algumas técnicas cirúrgicas, a absorção também. 

Se o paciente faz uma alimentação extremamente rica em nutrientes, consegue fazer o volume adequado de nutrientes pode até ser que após 2 anos ou 3 anos de cirurgia, ele possa ficar sem o uso do complexo vitamínico, mas é importante lembrar que são raros os pacientes que conseguem permanecer com uma alimentação tão equilibrada desta maneira. 

Por outro lado, a maioria dos pacientes, mesmo fazendo uma alimentação de boa qualidade nutricional e de boa quantidade, vão apresentar carências nutricionais e, por esta razão, nós orientamos a todos os pacientes que fizeram a cirurgia para obesidade, que mantenham o uso de um complexo vitamínico todo o resto de sua vida, evitando algumas carências mais importantes como osteoporose, anemias, deficiências de complexo B que podem fazer comprometimento muscular, entre outras tantas deficiências nutricionais já faladas em textos anteriores. 

Por isso que a gente orienta que o paciente operado procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia da obesidade para fazer a manutenção da perda do peso e do controle nutricional, evitando carências e uma boa saúde para o resto da sua vida.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br


sexta-feira, 14 de julho de 2017

Como será minha dieta no pós operatório?

Essa é uma pergunta muito bacana, pois a maioria das pessoas fica bastante preocupada com o que vão comer no pós-operatório. 

Confira abaixo como será a rotina dietética no após a cirurgia:


É sabido que você vai seguir uma dieta líquida muito reduzida nas primeiras duas semanas após a realização da cirurgia, e se você estiver se sentindo bem, o nutricionista vai lhe orientar a seguir uma dieta pastosa por mais uns 10 à 15 dias, totalizando 1 mês de cirurgia. 

Essa dieta pastosa, normalmente, já é orientada a suplementação proteica e a suplementação vitamínica para evitar carências nutricionais e, dentro de 1 mês, você vai estar apto a fazer uma alimentação de consistência mais normal, em alguns casos uma consistência mais amolecida, em outros casos uma consistência normal mesmo, apenas tomando conta da porção que você irá ingerir e da mastigação. 

Até o 4º mês da cirurgia é comum os pacientes apresentarem intolerâncias alimentares, medo de comer um alimento ou outro, porque ainda não aprenderam a mastigar, ainda não aprenderam a deglutir da forma mais correta que o novo estômago pede, então até o 4º mês a gente observa que os pacientes tem receio de fazer a ingestão alimentar de alimentos convencionais, mas que após esse período,um Gap entre 4 a 8 meses, os pacientes começam a arriscar e começam a fazer o uso de alimentos que faziam parte da rotina anterior a cirurgia.

Se o paciente fizer o uso destes alimentos, em uma porção adequada e com uma boa mastigação, provavelmente ele não vai apresentar nenhum problema quando fizer a ingestão destes alimentos.

Agora, se o paciente fizer o consumo de uma grande quantidade de açúcar é provável que ele tenha a Síndrome de Dumping, que são algumas manifestações que ocorrem após o consumo de alimentos mais açucarados. 

Esse é o único nutriente que a gente observa que os pacientes se queixam no pós operatório entre todos os outros alimentos.

Os pacientes voltam sim a fazer o uso regular, porém em porções reduzidas com boa mastigação sem grandes queixas.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br

terça-feira, 11 de julho de 2017

Posso emagrecer mais do que eu quero após a cirurgia bariátrica?



Essa é uma pergunta muito interessante.

Sim, é possível. Sabemos que alguns pacientes vão apresentar intolerâncias alimentares, vão comer alguns alimentos que vão demorar para sair do estômago, que causam um pouco de refluxo, náuseas, aquela sensação de distensão gástrica e por isso, os pacientes acabam ingerindo menor quantidade alimentar.

Em outros casos, mais raros, sabemos que alguns pacientes vão apresentar estenose do esôfago, ou estenose do novo estômago, fazendo com que nem todos os alimentos lhe caiam bem neste novo estômago,  causando vômitos. Nesses casos - tanto quando os pacientes possuem intolerâncias alimentares, quanto os pacientes possuem casos de complicações como estenose -, se o paciente estiver seguindo as orientações nutricionais, o nutricionista consegue orientá-lo de uma forma que estabilize a perda de peso.

Por outro lado é comum observarmos nos pacientes que tenham intolerâncias alimentares ou estenoses, que eles não voltaram com o nutricionista e, por esta razão, acabam fazendo uma desnutrição específica de algum nutriente, ou uma desnutrição calórica geral e acabam perdendo mais peso do que queriam, o quer acarreta naquele aspecto mais adoentado.

Eles apenas retornam ao nutricionista quando já estão com uma desnutrição muito severa. Então, essas complicações são mais comuns até um ano após a realização da cirurgia, que é justamente quando deveriam estar mensalmente em consulta com o nutricionista.

Neste caso, se o paciente estiver perdendo peso mais rápido do que gostaria ou do que você esperava, procure um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica para lhe auxiliar nesta conduta.

Procure sempre um nutricionista especialista em cirurgia bariátrica.

Dr. Gabriel Cairo Nunes
Nutrição para emagrecimento adulto e infantil, balão gástrico e cirurgia bariátrica.
Autor do livro "O Balão que Emagrece"

Consultório
Avenida Paulista, 1636, conj. 810, São Paulo, SP.
Contato: (11) 2348-4310
WhatsApp: (11) 96435-4350
www.gabrielcaironunes.com.br